Drenagem Linfática


A Drenagem Linfática é uma técnica de massagem que tem por objetivo estimular o sistema linfático – uma rede complexa de vasos que movem fluídos pelo corpo – a trabalhar de forma mais acelerada. Entre os principais benefícios do método estão a redução da retenção de líquido, a ativação da circulação sanguínea, o combate à celulite e até o relaxamento corporal. Para entender melhor como ela age, é essencial conhecer as estruturas que compõem este sistema, a linfa e os gânglios linfáticos.

As áreas comuns em que os linfonodos podem ser sentidos, por meio da palpação, incluem: virilha, axila, atrás das orelhas, parte posterior da cabeça, abaixo da mandíbula e do queixo, pescoço (existe uma cadeia de linfonodos em cada lado do pescoço).

Benefícios

A Drenagem Linfática é importante para manter o sistema linfático em boas condições. Isto faz com que a pessoa goze de uma ótima saúde, pois, como vimos, este sistema deficiente pode afetar todas as regiões do organismo. Técnicas de drenagem linfática neutralizam os efeitos negativos causados por um estilo de vida adverso, bem como, bloqueiam poluentes ambientais que podem comprometer o sistema imunológico.

A drenagem deve ser feita por um profissional especializado, capaz de detectar o ritmo específico, a direção, a profundidade e a qualidade do fluxo do fluido linfático em qualquer parte do corpo. Desta forma, será possível alcançar resultados mais precisos com maior rapidez.

A Drenagem Linfática:

– Desintoxica o organismo;

– Elimina líquidos acumulados no organismo;

– Ativa o sistema imunológico;

– Atua como analgésico;

– Alivia hematomas e inchaços após cirurgias plásticas;

– Auxilia no tratamento da celulite;

Grávida pode fazer?

Deve! O edema ou a retenção de líquidos é um problema comum na gravidez. E a drenagem é perfeita para reduzir este incômodo. Ela ainda pode ajudar a prevenir a celulite e as estrias, além de diminuir bastante o inchaço corporal ao final do dia.

No entanto, esta drenagem só pode ser feita com o aval do médico! Normalmente, a liberação ocorre a partir do terceiro mês de gestação. A massagem deve ser diferenciada, afinal, não se deve drenar as regiões abdominal e da mama. São permitidos apenas movimentos de deslizamento suaves nestes locais. A gestante não pode ficar de bruços e, por isso, o procedimento na parte posterior é feito com a paciente de lado.

 

Contraindicações

A drenagem linfática está contraindicada para pessoas com infecção, pois as células infecciosas podem cair no sistema linfático e se espalharem mais facilmente pelo corpo. Pacientes com risco vascular, como insuficiência cardíaca, trombose e hipertensão descompensada, também devem evitar o tratamento.

Pacientes que estejam usando alguns remédios específicos para o tratamento de quimioterapia também são contraindicados, já que há a possibilidade de restos tumorais de células cancerígenas serem captados nos linfonodos e metastizados em outros órgãos do corpo.